Siga no facebook

Um Glorioso Bíblico?! Esta Agora!


A PROPÓSITO DESTE BLOGUE TER ASSINALADO OS 134 ANOS DO NASCIMENTO DE JOSÉ ROSA RODRIGUES LOGO UM LEITOR SE LEMBROU…


O Benfica é como Jesus Cristo. Nasceu em Belém (os pais foram obrigados a recensearem-se em Belém) mas tinha ligação à Nazaré (de onde eram naturais José e Maria)! Que distam cem quilómetros na Palestina e por cá…também!


Não há qualquer dúvida que as redes da família Rosa Rodrigues (Catatau) vinham da Nazaré para Belém. É Daniel Santos Brito – balconista na Farmácia Franco e secretário do Clube, entre 28 de Fevereiro de 1904 e 13 de Setembro de 1908 – que o escreveu em 1950.


Os Rosa Rodrigues tinham armações para pesca na Ericeira desde 1886. A família Real fugiu de Portugal, após a implantação da República, em duas barcas (Bonfim, com D. Manuel e Navegador, com a Rainha D. Amélia) dos Rosa Rodrigues.


Uns anos antes…os Rosa Rodrigues transferiram a barca “Catatau” de Cascais para a Nazaré. Em 19 de Julho de 1891 estrearam-se na pescaria ao largo da Nazaré. Até estragarem as redes que depois vertiam para as futeboladas em…Belém (Lisboa). 


Um ano depois, em 1892 estabeleceram os “Banhos Quentes” para dar banho aos veraneantes. 


Um ícone na Nazaré que merece a aguarela que está aqui em baixo: 


O tempo muda mas a fibra deste Benfica mantém-se sempre “firme e hirto” e com redes nas balizas.

Abençoado Benfica

Alberto Miguéns

NOTA1: Cá por casa mantém-se anualmente a tradição do nascimento de Cristo (ao contrário da generalidade do Mundo Ocidental): não faz sentido ser consumista, atafulhando tudo e todos de ofertas e empanturrando-se de comida, comemorando uma data de nascimento de um ser cujos pais nem dinheiro tiveram para alugar uma cama num albergue, sobrevivendo com o bafo de um burro e uma vaca. Jesus que deve ter nascido na Primavera (havendo pastores no campo junto dos rebanhos) mas foi depois bem adaptado a um dia próximo de 22 de Dezembro, solstício de Inverno (menor dia – com Sol à vista – do ano) e ainda mais tarde – calendário juliano – a quase final de ano, pois o ano romano (antes da reforma de Júlio César) terminava em Fevereiro, daí ser acrescentado um dia de acerto de calendário de quatro em quatro anos lá com aquela “mania” que os romanos inventaram para o calendário: 28 de Fevereiro era “o sexto dia para as calendas” (de onde surgiu calendário) primeira Lua Nova de Março/Marte, deus da guerra. Era como a numeração: IX (falta um para dez!) Eram mesmo loucos:


NOTA2: Longe vão os tempos de dar banho aos meninos (e principalmente às meninas que eram um ás). Agora é tudo muito autónomo. Bons tempos de ir às barracas “portistas”, na Figueira da Foz, para numa fisga demasiado pequena espreitá-las a mudarem de roupa!





Fonte: http://em-defesa-do-benfica.blogspot.com- Obrigado pela partilha – Leia o artigo na fonte aqui


Close Menu