Siga no facebook

Glorioso Pólo Aquático: Finalmente


APÓS SETE JOGOS NAS NOSSAS PISCINAS EMPRESTADAS – ABÓBODA (2014/15) E REBOLEIRA (2015/16, 2016/17 e 2017/18) – EIS A PRIMEIRA VITÓRIA FRENTE AO TRICAMPEÃO NACIONAL PARA ESTA COMPETIÇÃO.


EM TERMOS ABSOLUTOS FOI A TERCEIRA VITÓRIA: FINAL DA TAÇA DE PORTUGAL (2014/15) NA PISCINA DA ABÓBODA E NA CIDADE DO PORTO, NA PRIMEIRA JORNADA DESTA EDIÇÃO DO CAMPEONATO NACIONAL.


O nosso plantel em 2017/18 ainda tem mais classe. Sempre foi um grupo que honrou o “Glorioso”. Aprumadas, elegantes e disciplinadas dá gosto ver jogar quem honra a História do Clube e prestigia a modalidade. Depois da conquista da Taça de Portugal, em 2014/15, este plantel está “no ponto” para sagrar-se campeão nacional. Mas falta mais de meia-época.


O Clube Fluvial Portuense foi um digno vencido e como equipa praticamente invencível durante quatro temporadas soube reconhecer a superioridade do “Glorioso”. Honra aos vencidos.

Glória aos vencedores
Primeiro período: O Benfica entrou muito bem a controlar a equipa contrária. E soube aproveitar a dupla marcação à melhor poloaquatista portuguesa (Inês Nunes) para estando a Gloriosa Pivô marcada conseguir três golos pela rapidíssima Patrícia Conceição e a potente e eficaz Daniela Santos;

Segundo período: O resultado ao intervalo pecava por vantagem escassa de quatro golos devido a um erro de arbitragem que não validou um golo legal ao “Glorioso”. O conjunto esteve magnífico com o treinador sabiamente a trocar (descansar), logo no início, a lateral direita com a entrada de Cláudia Espadinha (Marta Conceição) e a meio deste período com Mariana Beleza (que jogão) no lugar da incansável Daniela Santos;

Terceiro período: O tricampeão nacional nunca se deu por vencido. Mesmo depois de sofrer o quinto golo de diferença ripostou com dois golos com o 6-10 de grande penalidade. Na segunda parte (8 + 8 minutos) a nova revelação a guarda-redes Maria Sampaio soube honrar a melhor guarda-redes portuguesa Ana Ismael estando atenta aos seus conselhos e mostrou capacidade para poder ser uma guarda-redes de excelência. Estão as duas de parabéns;

Quarto período: Com quatro golos de diferença o Clube Fliuvial Portuense insistiu na dupla marcação à Gloriosa Pivô Inês Nunes que acabou a jogar como central (marcando ela a pivô adversária) e pautando o jogo de modo a fazer “correr” os 30 segundos de posse ce bola permitida.

JOGOS SL BENFICA frente ao Clube Fluvial Portuense
18 J 3 V 0 E – 17 D 144/191
(1) Depende dos resultados nos dois jogos iniciais do “Bota-fora”(Play-Off”)
1. Em 2014/15 os jogos em casa foram na piscina da Abóboda (Cascais) incluindo a final da Taça de Portugal;
2. * Supertaça na piscina municipal de Felgueiras;
3.** Meias-finais da Taça de Portugal na piscina municipal da Mealhada;
4. *** Meias-finais da Taça de Portugal na piscina municipal da Guarda;
5.**** O último jogo do bota-fora (play-off) da final de 2016/17 foi na piscina do Sport Algés e Dafundo

Conclusão: Pode não ter sido a melhor exibição que vi fazer – pois já vi enormes jogos – entre as equipas destes dois colossos seniores femininos do Pólo Aquático português. Mas foi, para o campeonato nacional, o jogo mais saboroso que vi das três dezenas a que já assisti,

Venham mais destes!

Alberto Miguéns

NOTA: É inacreditável como os Benfiquistas estão impedidos de apreciarem esta equipa e estas raparigas que honram como poucos o nosso Glorioso não podem jogar entre os nossos adeptos tendo o Benfica uma piscina. Tanta obra acessória – até toldos metálicos junto à piscina – e uma das que é fundamental – elevar 50 centímetros a profundidade da piscina – tarda. Mas o Futuro correrá a favor do Benfiquismo. Delas e dos adeptos!

Fonte: http://em-defesa-do-benfica.blogspot.com- Obrigado pela partilha – Leia o artigo na fonte aqui


Close Menu