Siga no facebook

Cervi a Fazer de Jonas


SÃO ESTES JOGOS QUE DEFINEM OS CAMPEÕES. TRÊS PONTOS ARRANCADOS NO TRABALHO.

1-0 por Cervi. Golo-rioso n.º 13 096

2-1 por Cervi. Golo-rioso n.º 13 097


3-1 por Zivkovic. Golo-rioso n.º 13 098


TRÊS GOLOS EM QUE NÃO HOUVE QUEM ASSISTISSE EM CAMPO. SÓ NAS BANCADAS E EM FRENTE ÀS IMAGENS TELEVISIONADAS.

NOTA: Umas notinhas esqueléticas, petiscar o jantar, saborear o indispensável conhaque da vitória de gala e depois, talvez, voltar aqui. Que escrever acerca do “Glorioso” é tão delicioso como enviar poemas às namoradas.

Jogo muito difícil daí que são estas as vitórias mais saborosas embora sofridas.

Primeira parte (1-0)
Pior o resultado que a exibição. Muito desperdício pelo que costuma desperdiçar pouco. O senhor goleador Jonas! Há uma “primeira primeira parte” até aos 35 minutos com um domínio avassalador – três remates e um golo – e depois dez minutos com dois remates do adversário para a primeira defesa de Bruno Varela.

Segunda parte (2-1)
Melhor o resultado que a exibição. Valeu a capacidade de luta, o desacerto dos avançados adversários e saber aproveitar a qualidade dos Gloriosos. Cervi num magistral livre directo e Zivkovic com aquele pé esquerdo com neurónios. As estatísticas não enganam. Entre o equilíbrio valeu a maior capacidade individual. Foram 14 magníficos que souberam honrar o “Manto Sagrado” e manter a invencibilidade histórica frente ao Portimonense SC. 
Portimonense SC
Foi o que se previa. Bem arrumado, empolgado e difícil de ultrapassar. Oxalá joguem assim toda a segunda volta.
O senhor gajo árbitro
Estas arbitragens que deixam jogar duro deixam sempre irritados os adeptos dos clubes que colocam em campo as equipas com mais qualidade que saem sempre mais prejudicadas pela dureza do adversário.
Videoárbitro
Devem ter estado a ver a final do Campeonato Europeu de Futsal.
Muito bem. A jogar, a fazer jogar e a assumir o remate, depois de una recuperação após corte de um futebolista do Portimonense ou num livre directo com um “corte na bola” irrepreensível.
Concentração absoluta no campeonato nacional
Troco o P3N7A por tudo o resto. Já o mesmo não era verdadeiro a menos que houvesse a “garantia” de conquistar uma competição europeia.
CALENDÁRIO DE JOGOS (JANEIRO/ MAIO.2018)
Adversário
Competição
Primeira Liga.16
Primeira Liga.17
M. Cónegos/Fora
Taça Portugal (quartos-de-final)
Primeira Liga.18
Municipal/Fora
Primeira Liga.19
Taça da Liga (meia-final)
Taça da Liga (Final)
Primeira Liga.20
Restelo/Fora
Primeira Liga.21
Taça Portugal (meia-final: 1.ª mão)
Primeira Liga.22
Portimão/Fora
Boavista FC
Primeira Liga.23
FC Paços Ferreira
Primeira Liga.24
P. Ferreira/Fora
CS Marítimo
Primeira Liga.25
Primeira Liga.26
CD Feirense
Primeira Liga.27
Feira/Fora
Jogos das Selecções Nacionais
Jogos das Selecções Nacionais
Vitória SC Guimarães
Primeira Liga.28
Vitória FC Setúbal
Primeira Liga.29
Setúbal/Fora
Primeira Liga.30
Taça Portugal (meia-final: 2.ª mão)
GD Estoril Praia
Primeira Liga.31
Estoril/Fora
CD Tondela
Primeira Liga.32
Sporting CP
Primeira Liga.33
José Alvalade/Fora
Moreirense FC
Primeira Liga.34
Taça Portugal. FINAL
Liga Campeões. FINAL
Como é de bom tom, só se fazem as contas quando termina a jornada
O Benfica pode isolar-se na dianteira do 84.º campeonato nacional se o FC Porto perder em Chaves como todos esperamos. Mas ainda falta “muito campeonato” e o “Clássico de Portugal” será na 30.ª jornada. Na 25.ª ronda haverá um “Clássico das Riscas” no estádio do FC Porto. Estamos a caminhar pelo início da segunda volta. Para trás ficaram 22 jogos e faltam mais 12!
TEMPORADA 2017/18
Competições
Primeira Liga
Liga dos Campeões
Taça de Portugal
Taça da Liga
Supertaça
Particulares
NOTA: Entre parêntesis os jogos que faltam disputar em 2017/18
Venha o Boavista FC!
                           
Alberto Miguéns

NOTA: A generalidade dos jornalistas desportivos em Portugal são do mais básico que há. Têm manias, em vez de se informarem. Conseguiram adulterar o nome das localidades numa “matéria” em que Portugal foi pioneiro desde a Idade Média ao dar “nomes ao Mundo”. Confundem rinque com ringue e inventaram “à condição” quando é “sob condição” (clicar para quem sabe)


Fonte: http://em-defesa-do-benfica.blogspot.com- Obrigado pela partilha – Leia o artigo na fonte aqui


Close Menu